Puxada pelo Brasil, América do Sul é a região que mais registra mortes por Covid do mundo | Mundo

Puxada pelo Brasil, América do Sul é a região que mais registra mortes por Covid do mundo | Mundo

Puxada pela escalada no número de mortes por Covid-19 no Brasil, a América do Sul se tornou a região que mais tem registrado mortes causadas pela doença no mundo.

A região passou a Europa na média de novos óbitos em 31 de março e, desde então, se mantém à como a que mais sofre com a pandemia no momento, segundo dados do “Our World in Data”.

O Brasil é responsável por mais de 70% das novas mortes registradas na América do Sul. A média de óbitos na região foi de 4.226 nos últimos sete dias, dos quais 3.068 foram no país (72,6% do total).

Nas últimas semanas, outros países da região também têm sofrido com o surgimento de uma nova onda, em meio ao registro de casos da variante brasileira nos nossos vizinhos e a adoção de medidas de restrição para tentar frear o contágio (veja mais abaixo).


A região lidera em novas vítimas da Covid-19 mesmo sendo a que tem a menor população. São 430 milhões de habitantes na América do Sul, contra 749 milhões na Europa (que tem registrado uma média de 3.812 novas mortes).

Na sequência, as regiões com mais mortes são: Ásia (média de 2.182 óbitos e 4,6 bilhões de habitantes), América do Norte (média de 1.847 óbitos e 592 milhões de habitantes) e África (média de 294 mortes e 1,3 bilhão de habitantes).

Mortes por Covid-19 no mundo

Fonte: Our World in Data

Se for levado em consideração o número de mortes em relação à população, a situação da região é ainda pior.

A América do Sul lidera com 9,81 novos óbitos a cada um milhão de habitantes, com quase o dobro de óbitos proporcionais em comparação com a Europa (5,09) e mais que o triplo da América do Norte (3,12).

A Ásia tem 0,47 vítimas a cada um milhão de habitantes e África, 0,22.

Recrudescimento da pandemia

Considerado um exemplo na luta contra a pandemia em 2020, o Uruguai hoje registra a maior quantidade de novos casos diários per capita do mundo e é o 5º país com a maior mortalidade proporcional.

São mais de mil novos infectados a cada um milhão de uruguaios, muito à frente de Bahrein (669), Turquia (649), Chipre (622) e Suécia (587), que completam o top 5.

Em mortes proporcionais, o país tem registrado 16,61 mortes a cada um milhão de habitantes, atrás apenas de Hungria (27,83), Bulgária (19.74), Bósnia e Herzegovina (18,94) e Macedônia do Norte (18,31). O Brasil é o 9º do ranking (14,44).

No total, o país de cerca de 3,5 milhões de habitantes tem 149.430 casos confirmados e apenas 1.595 óbitos pelo novo coronavírus, menos da metade do que o Brasil tem registrado por dia.

O Uruguai nunca decretou um lockdown nacional, mas recentemente suspendeu as aulas presenciais e os espetáculos públicos, além de manter fechado parte dos serviços públicos não essenciais. Estabelecimentos comerciais de todos os setores, incluindo bares e restaurantes, seguem abertos.

O presidente uruguaio, Luis Lacalle Pou, reluta em endurecer as medidas para restringir a mobilidade e diz que seu governo não acredita em “um Estado policial”. Ontem à noite, um forte panelaço ecoou em vários bairros de Montevidéu em protesto por mais medidas para conter os contágios.

Compartilhe

Comente

Acesse e confira produtos incríveis…
Participe desse experiência.
3Cs – Confira! Compre! Compartilhe!

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .