Bruno Reis questiona momento para CPI da Covid-19: ‘Congresso poderia ajudar’

Bruno Reis questiona momento para CPI da Covid-19: ‘Congresso poderia ajudar’

Prestes a ser instalada no Senado, a CPI da Covid-19 incluiu no seu foco de investigação a gestão de prefeitos e governadores durante a pandemia, algo defendido inclusive pelo presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido).

Em coletiva de imprensa na manhã desta quarta-feira, 14, o prefeito de Salvador, Bruno Reis, afirmou não temer que uma investigação se debruce sobre a sua gestão e afirmou que todos os gestores estão suscetívies a serem investigados.

“Todos nós (prefeitos) estamos suscetíveis ao controle dos órgãos fiscalizadores. Graças a Deus, em Salvador, não temos nenhum incidente, desde o início da pandemia, que provoque qualquer tipo de receio de uma apuração. Iremos fornecer todas as informações e temos muito orgulho de ter colocado recursos próprios para o enfrentamento da pandemia”, afirmou.

Apesar da manifesta intenção de colaborar com a comissão, o prefeito afirmou que o Congresso está vivendo um momento de “desconexão da realidade brasileira” ao instalar uma CPI em um momento de enfrentamento à pandemia e pontuou que haveria outras formas mais urgentes de ajudar estados e municípios neste período.

“O que pode se questionar é a conveniência de se instaurar uma CPI em um momento como esse. Será que o Senado e o Congresso não poderiam estar gastando energia para ajudar nessa crise e apurar todas as denúncias que ocorreram após? A minha opinião é que vejo o Congresso muito desconexo da realidade brasileira. Estamos aqui enfrentando a pandemia e eles discutindo imunidade parlamentar”, disse

“O Congresso fica a reboque dos fatos. Eu defendo que CPIs sejam instaladas para apurar irregularidades. Só questiono o momento. Essa CPI poderia ter ficado para o segundo semestre, depois que a maior parte da população estivesse imunizada. O Congresso poderia estar ajudando nisso”, acrescentou.

Criada a partir de leitura de requerimento pelo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), nesta terça-feira, 13, a CPI da Covid será formada por 11 titulares e sete suplentes. A indicação dos membros pelos partidos possui um prazo de dez dias, podendo ser feita diretamente por Pacheco caso os líderes não indiquem no prazo estipulado.



Compartilhe

Comente

Acesse e confira produtos incríveis…
Participe desse experiência.
3Cs – Confira! Compre! Compartilhe!

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .