Mais de 140 pessoas foram mortas desde golpe em Mianmar, diz ONU | Mundo

Mais de 140 pessoas foram mortas desde golpe em Mianmar, diz ONU | Mundo

Ao menos 149 pessoas foram mortas em Mianmar desde o golpe militar de 1º de fevereiro, com as forças de segurança usando munição real contra manifestantes, afirmou nesta terça-feira (16) o escritório de direitos humanos das Nações Unidas.

“Pedimos aos militares que parem de matar e deter os manifestantes”, afirmou Ravina Shamdasani, porta-voz de direitos humanos da ONU, em uma entrevista coletiva em Genebra.

A porta-voz da ONU disse também que 37 jornalistas foram presos, 5 morreram sob custódia do governo e 19 permanecem detidos.

Na segunda-feira (15), a ditadura militar impôs lei marcial em seis bairros de Yangon, a maior cidade do país. Isso significa que quem for detido nessas áreas receberá julgamento em tribunal militar e poderá pegar até três anos de trabalhos forçados.

Homem baleado durante repressão às manifestações contra o golpe militar em Mianmar é carregado na cidade de Yangon no domingo (14) — Foto: AFP


Também por causa dos protestos e do acesso bloqueado à internet, o regime birmanês adiou uma audiência virtual com a principal liderança política de Mianmar, Aung San Suu Kyi.

Vencedora do prêmio Nobel da Paz de 1991, Kyi tem papel central na política birmanesa e foi detida provisoriamente em casa no dia do golpe, junto com o presidente do país, Win Myint, e outras lideranças civis.

A junta militar no poder alega que Suu Kyi tem envolvimento com corrupção, entre outras acusações como porte ilegal de comunicadores por rádio e descumprimento das medidas contra o coronavírus. Segundo organizações pró-democracia, há mais de 2 mil opositores do regime presos desde o golpe.

Os protestos se intensificaram nos últimos 30 dias, principalmente depois que uma jovem manifestante foi baleada na cabeça. Mya Thwe Thwe Khine — primeira vítima da repressão aos opositores do regime — morreu dias depois no hospital e se tornou símbolo do movimento pela democracia em Mianmar.

Manifestantes exibem cartazes exigindo a libertação de Aung San Suu Kyi durante protesto contra golpe militar em Yangon, maior cidade de Mianmar, no dia 9 — Foto: Sai Aung Main/AFP

VÍDEOS: as últimas notícias internacionais

Compartilhe

Comente

Acesse e confira produtos incríveis…
Participe desse experiência.
3Cs – Confira! Compre! Compartilhe!

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .