Manifestantes voltam às ruas em Belarus e ameaçam greve geral nesta segunda caso Lukashenko não renuncie | Mundo

Manifestantes voltam às ruas em Belarus e ameaçam greve geral nesta segunda caso Lukashenko não renuncie | Mundo

Dezenas de milhares de pessoas marcharam em Minsk e em outras cidades de Belarus neste domingo (25), pressionando para que o presidente do país, Alexander Lukashenko, deixe o cargo.

Este domingo é o último dia de um ultimato para que Lukashenko renuncie. Em caso contrário, a oposição convocará uma greve geral nesta segunda-feira (26).

O ultimato foi lançado pela principal figura da oposição bielorrussa, Svetlana Tikhanovskaya, atualmente exilada na Lituânia, e que acusa Lukashenko de fraude na eleição.

A votação ocorreu no dia 9 de agosto e o resultado das urnas reelegeu o presidente pela 6ª vez. Desde então, uma onda de protestos atinge o país.

Neste domingo, multidões se espalharam pela capital gritando “greve”, agitando bandeiras vermelhas e brancas da oposição e batendo tambores no 11º fim de semana consecutivo de protestos em massa.

Veja no vídeo abaixo 5 pontos para entender a crise em Belarus

5 pontos para entender a crise em Belarus

5 pontos para entender a crise em Belarus

Durante a manifestação, 12 estações de metrô foram fechadas e os serviços de internet móvel foram interrompidos em Minsk. Além disso, dois jornalistas foram detidos antes do protesto, disse uma associação local de jornalistas à Reuters.

Dezenas de pessoas foram detidas e forças de segurança chegaram a usar gás lacrimogêneo na cidade de Lida, no oeste do país, afirmou a agência russa de notícias RIA.

Manifestantes foram detidos durante protesto em Minsk, capital de Belarus, neste domingo 25 de outubro — Foto: Reuters

VÍDEOS: Veja mais notícias internacionais


Compartilhe
Comente

Dum Leão

dumleao

Acesse e confira produtos incríveis…
Participe desse experiência.
3Cs – Confira! Compre! Compartilhe!