TJ-BA abre sindicância para apurar caso de racismo de escrivã contra PM

TJ-BA abre sindicância para apurar caso de racismo de escrivã contra PM

O Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) abriu sindicância para apurar um caso racismo envolvendo a escrivã Libânia Maria Dias Torres, de 64 anos, que atua na Comarca de Curaçá. A edição desta sexta-feira, 25, do Diário de Justiça Eletrônico traz a portaria que instaura o procedimento administrativo.

No dia 16 de setembro, Libânia foi presa em flagrante depois de agredir um Policial Militar (PM) com um tapa no rosto e chamá-lo de “macaco”. A decisão, do corregedor das Comarcas do Interior do TJ-BA, Osvaldo de Almeida Bomfim, é baseada em notícias veiculadas na imprensa de Salvador. O PM atendia a uma denúncia de agressão da servidora contra a companheira dela quando foi agredido e ofendido.

Em nota, a Polícia Militar informou que, na noite do dia 16 deste mês, uma equipe da 50ª Companhia Independente da Polícia Militar foi acionada para interferir em uma briga de casal, no bairro do Vale dos Lagos, na capital baiana. Libânia estava agredindo a companheira e, na tentativa de encerrar a confusão, o PM recebeu um tapa no rosto e foi chamado de macaco pela idosa. Ela chegou a ser levada para a delegacia, mas,no dia seguinte, foi solta. 




Compartilhe
Comente

Dum Leão

dumleao

Acesse e confira produtos incríveis…
Participe desse experiência.
3Cs – Confira! Compre! Compartilhe!