Mais de 90 pessoas, a maioria mulheres, são presas durante protestos em Belarus | Mundo

Mais de 90 pessoas, a maioria mulheres, são presas durante protestos em Belarus | Mundo

Mais uma manifestação reuniu centenas de pessoas em Minsk, capital de Belarus, neste sábado (26), para protestar contra o presidente Alexander Lukashenko. Mais de 90 foram presas, a maioria mulheres.

Um grupo de mulheres gritava “Nosso presidente é Sveta!”, referindo-se ao político da oposição, Svetlana Tijanóvskaya, que muitos dizem ter ganho a disputa eleitoral.

Entre os presos está Nina Baginskaya, de 73 anos, que se tornou símbolo da resistência contra o governo. Um policial arrancou uma bandeira das mãos dela e depois a arrastou para uma van, de acordo com a Reuters.

Símbolo da resistência, Nina Bahinskaya, de 73 anos, é presa durante a manifestação em Minsk — Foto: AP

Os manifestantes acusam Lukashenko de fraude na eleição, que aconteceu em 9 de agosto. Ele foi reeleito pela 6ª vez. Desde então, uma onda de protestos acontece no país e mais de 7 mil pessoas foram detidas. A maioria delas já foi liberada.

Na quinta-feira (24), a União Europeia (UE) descartou reconhecer Alexander Lukashenko como presidente de Belarus, informou o chefe da diplomacia europeia, Josep Borrell.

“A posição da UE é clara: os cidadãos bielorrussos merecem o direito de ser representados por aqueles que escolherem livremente através de eleições novas, inclusivas e transparentes”, disse Borrell.

União Europeia não reconhece Lukashenko como presidente de Belarus

União Europeia não reconhece Lukashenko como presidente de Belarus

Vídeos: veja mais notícias internacionais


Compartilhe
Comente

Dum Leão

dumleao

Acesse e confira produtos incríveis…
Participe desse experiência.
3Cs – Confira! Compre! Compartilhe!