Em discurso na ONU, Papa cita ‘perigosa situação da Amazônia’ e diz que crise ambiental é ligada à social | Mundo

Em discurso na ONU, Papa cita ‘perigosa situação da Amazônia’ e diz que crise ambiental é ligada à social | Mundo

O Papa Francisco citou nesta sexta-feira (25) a “perigosa situação da Amazônia” e afirmou que crise ambiental é ligada à social durante o seu discurso na 75ª assembleia geral da Organização das Nações Unidas (ONU).

“Eu penso na perigosa situação da Amazônia e dos povos indígenas que vivem lá. Isso nos lembra que a crise ambiental é intimamente ligada à crise social e que o cuidado com o ambiente exige uma abordagem abrangente para lidar com a pobreza e combater a exclusão”, declarou em discurso gravado previamente.

Neste ano, pela primeira vez na história da organização, a assembleia geral é virtual por causa da pandemia de Covid-19.

O papa lembrou que, há cinco anos, quando ele participou pessoalmente da assembleia anual da ONU, foi um período marcado por “um multilateralismo verdadeiramente dinâmico”.

“Foi um momento de grande esperança e promessa para a comunidade internacional, às vésperas da adoção da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável. Alguns meses depois, o Acordo de Paris sobre Mudanças Climáticas também foi adotado”, lembrou.


No entanto, o pontífice avalia que a comunidade internacional não foi capaz de colocar em prática os compromissos assumidos.

“Nós precisamos ser honestos e admitir que, embora alguns progressos tenham sido feitos, a comunidade internacional não foi realmente capaz de cumprir as promessas feitas cinco anos atrás”.

Essa não foi a primeira vez que a Amazônia foi citada durante essa assembleia. Na sessão de abertura, na terça-feira (22), o presidente Jair Bolsonaro afirmou que o Brasil é “vítima” de uma campanha “brutal” de desinformação sobre a Amazônia e o Pantanal. Ele afirmou que floresta amazônica é úmida e só pega fogo nas bordas e que os responsáveis pelas queimadas são o ‘índio’ e o ‘caboclo’.

O discurso de Bolsonaro foi proferido em um contexto de intensas queimadas que assolaram o Pantanal nas últimas semanas. O bioma teve em setembro o recorde histórico de focos de incêndio para o mês. Na Amazônia, principal alvo de preocupação da comunidade internacional, os alertas de desmatamento subiram 34% de agosto de 2019 a julho de 2020, de acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).


Compartilhe
Comente

Dum Leão

dumleao

Acesse e confira produtos incríveis…
Participe desse experiência.
3Cs – Confira! Compre! Compartilhe!