Jefferson anula alianças do PTB em Salvador e mais cinco cidades

Jefferson anula alianças do PTB em Salvador e mais cinco cidades

O presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson decidiu intervir no partido e disse que iria cancelar as convenções nas cidades onde a sigla iria apoiar candidatos das legendas opositoras ao governo Bolsonaro, entras elas Salvador. Na capital baiana, o PTB decidiu apoiar Bruno Reis (DEM), candidato à prefeito pelo DEM, partido presidido nacionalmente pelo prefeito ACM Neto (DEM).

As outras cidades em que alianças estariam canceladas, segundo Jeferson, são Fortaleza, no Ceará, São Paulo. e Bernardo do Campo, Osasco e Presidente Prudente – essas três últimas também localizadas no estado de São Paulo.

O movimento do PTB nacional surgiu após intervenção na capital paulista, na última quarta-feira, quando Jefferson retirou da disputa Marcos da Costa, ex-presidente da OAB-SP, que seria candidato a vice do deputado Celso Russomanno (Republicanos).

A articulação nesse caso passou pelo próprio Jair Bolsonaro, que teria telefonado para o presidente estadual do PTB, Campos Machado, momentos antes do início da convenção do partido em São Paulo.

Com a decisão, Jefferson aproxima o PTB do governo federal e dá sinal verde para que Bolsonaro e o grupo entrem na legenda para disputar a reeleição.

Em Salvador, um áudio atribuído ao ex-deputado petebista traz orientação para que se finalize a coligação, com a justificativa da aliança ser incompatível ideologicamente com o partido. “Quero anular Salvador, na Bahia. Não quero mais nada com esse Neto e essa turma de DEM, de Netinho, presidente do DEM. Acabou esse troço”, determina Roberto Jefferson.

Na manhã desta sexta-feira, 18,  ACM Neto elevou o tom ao responder  Jefferson. Ao ser questionado sobre o assunto pelo site BNews, foi direto: “Recebi as palavras do presidente nacional do PTB eu a recebo como elogios. Vindo dele eu recebo como elogio e reconhecimento da minha integridade. Tenho minha vida pública sem máculas. Exerço funções públicas há mais de 20 anos. Não tenho que responder absolutamente nada na Justiça e sempre volto pra casa com a minha consciência tranquila. Infelizmente não posso dizer o mesmo sobre ele. A minha régua é diferente da dele”, disse, na inauguração d a Lagoa dos Pássaros, no Stiep.

Jefferson publicou uma resolução, que anula a convenção no dia posterior após o fim do prazo das convenções partidárias. A justificativa veio com base na orientação feita em julho da proibição de coligações com o DEM, PSDB, PT e outras siglas de esquerda.

O presidente do PTB em Salvador, Carlos Muniz, confirmou o rompimento. “Tenho que obedecer o diretório nacional. Bruno vai me desculpar, mas infelizmente a gente vai ficar sem coligar com ele”,afirmou Muniz, também ao BNews. Horas antes, o presidente estadual do partido, Benito Gama, marcou um encontro para discutir o assunto. O DEM não se posicionou em relação o caso. Com a saída do PTB, a chapa de Bruno Reis conta com 14 siglas aliadas.

Em São Bernardo do Campo e Osasco, o PTB indicou os candidatos a vice de Luiz Marinho e Emídio Souza, os dois do PT. Em Presidente Prudente, o partido iria compôr chapa com Laércio Alcântara, do DEM. Na capital baiana, o PTB apoiaria Bruno Reis, também do DEM, e, na capital cearense, estaria com Luizianne Lins, do PT.

 




Compartilhe
Comente

Dum Leão

dumleao

Acesse e confira produtos incríveis…
Participe desse experiência.
3Cs – Confira! Compre! Compartilhe!