Pesquisa A TARDE revela empate técnico entre os candidatos com menos intenção de votos

Pesquisa A TARDE revela empate técnico entre os candidatos com menos intenção de votos

A pesquisa de A TARDE, realizada pela Potencial Pesquisa e divulgada nesta quinta-feira, 10, mostrou que, além de um empate técnico entre os candidatos com maior intenção de voto, Zé Neto (PT) e Colbert Martins (MDB), há também ao menos cinco candidaturas alinhadas dentro da margem de erro entre os candidatos com menor intenção de voto.

São elas: a do vereador Beto Tourinho (PSB), com 5% do apoio do eleitores consultados, seguido pelo empresário Carlos Medeiros (Novo), a deputada federal Dayane Pimentel (PSL), o deputado estadual José de Atimateia (PRB), ambos com 2% das intenções de voto, e da presidente do PSOL de Feira, Marcela Prest (Psol), que obteve 1%.

Dados da pesquisa mostraram que 11% dos eleitores não sabem em quem vão votar, 16% informaram que optarão pelo voto em branco ou nulo e 1% do eleitorado não quis responder ao questionário.

O vereador de Feira de Santana, Beto Tourinho (PSB), se disse surpreso com o resultado do levantamento eleitoral “feita por um jornal de credibilidade, conceituado, centenário”, e pontua que os dados devem aumentar após a oficialização de sua candidatura.

“Fico muito satisfeito com o resultado dessa pesquisa, em primeiro lugar, porque boa parte da população de Feira nem sabe que sou candidato. A partir do momento da convenção e da efetivação da campanha, nós iremos crescer”, afirmou ele.

O vereador destaca que essa é a “quinta eleição dos candidatos que estão liderando a pesquisa”. Ele afirma que a alta taxa de rejeição dos candidatos mostra que existe um sentimento de mudança entre os feirenses.

“Após a convenção, a população terá a oportunidade de conhecer melhor nossas propostas. A rejeição de muitos desses candidatos são altas, significativas, e como se tudo isso ainda não fosse suficiente, iniciamos o processo eleitoral com a certeza absoluta do segundo turno, não tem favoritismo, um candidato liderando e desequilibrando o pleito. São quatro candidatos com chances e possibilidade reais de vencer”, explica Tourinho.

‘Nova política’

O empresário Carlos Medeiros (Novo) disputa pela primeira vez uma eleição e avalia que aparecer em terceiro colocado na pesquisa espontânea, mesmo obtendo 2% das intenções de votos nas pesquisas onde seu nome não é citado, é um indicativo de que o povo de Feira quer “uma nova política”.

“Na pesquisa espontânea, entre os candidatos que já são confirmado em convenção, aparecemos em terceiro lugar. Mesmo com uma pré-campanha feito com muita pouca coisa, estamos na frente de muitos candidatos que contam com a máquina estadual e municipal, à frente de pessoas que estão em exercício de mandato, deputado e vereador, isso é excelente para o nosso projeto e mostra que a opção da população de Feira é pela renovação”, ressalta Medeiros.

O candidato do partido Novo destaca que o foco é chegar ao segundo turno, que segundo garante, deve acontecer pelo “potencial de crescimento” de sua campanha após o início da apresentação do projeto de desenvolvimento para Feira de Santana. Carlos define a sua candidatura como a “única opção verdadeira de mudança em Feira”.

O deputado estadual Zé de Arimatéia (Republicanos) aparece com 2% do apoio do eleitorado entrevistado e possui a maior rejeição entre os candidatos em Feira: 59%.

Nesta quinta-feira, 10, foi realizada a convenção que oficializou o seu nome como o candidato do Republicanos para à prefeitura de Feira de Santana.

Arimatéia ressalta que não teve acesso à pesquisa e nem a sua metodologia, avalia que o número é provisório e cita o fato de ser o único candidato a não lançar sua pré-candidatura por conta da pandemia da Covid-19.

“Os demais candidatos que aí estão já tinham feito o lançamento da pré-campanha, todos eles. A população de Feira ainda não conhece o José de Arimatéia e seus projetos; A partir de agora, da convenção e indicação é que a campanha vai começar a criar corpo. Sou um nome viável para administrar Feira, temos projeto, um plano de governo para cidade, para além da mesmice que existe por lá. Número de pesquisa não me desanima, é fácil de reverter”, ressalta candidato do Republicanos.

Outra a se posicionar foi a deputada federal e candidata à prefeita da Princesa do Sertão, Dayane Pimentel (PSL). “Percebo que esse resultado conflita muito com os resultados que nós temos de pesquisas internas, realizadas pelo PSL Bahia, mas eu tenho um total noção de que estamos em um jogo político neste momento, então, pesquisas das mais variadas formas e dos números mais diversificados irão aparecer”, criticou Pimentel.

A deputada disse que pesquisas internas do PSL indica o seu crescimento na cidade e pontua que, “ainda que eu acreditasse nos resultados dessa pesquisa, em específico, eu só teria a agradecer”. Ele avalia que “trabalhar sem fazer uso das máquinas estatal e municipal e ser alvo de ataques” é para “quem reluz”, que está “incomodando os grandes” e que quem ganha com isso é “o povo”.

Com 1% de apoio dos eleitores entrevistados, a candidata do Psol à Prefeitura de Feira de Santana, Marcela Prest (Psol), analisa de forma positivo o número, que segundo ela é espontâneo e reflete um desejo de mudança entre os feirenses, na direção de uma política inclusiva e participativa no município.

“Esse resultado mostra uma abertura para quem acredita que é precisa mudar os espaço de poder, dando vez a uma candidatura feminista, de uma mulher, mãe. É um reflexo de como as pessoas têm avaliado a necessidade de pessoas comuns ocuparem a política, pessoas que elas podem olhar e se verem representadas”, ressalta Prest.




Compartilhe
Comente

Dum Leão

dumleao

Acesse e confira produtos incríveis…
Participe desse experiência.
3Cs – Confira! Compre! Compartilhe!