Em plena pandemia, juiz emite ordem de despejo contra indígenas de aldeia pataxó na Bahia

Em plena pandemia, juiz emite ordem de despejo contra indígenas de aldeia pataxó na Bahia

O juiz federal Pablo Enrique Carneiro Baldivieso, da comarca de Eunápolis, no sul da Bahia, determinou o despejo de diversas famílias da etnia pataxó da aldeia Novos Guerreiros, em um território indígena não homologado Ponta Grande. A aldeia fica entre os municípios baianos de Santa Cruz Cabrália e Porto Seguro. De acordo com informações da Folha de S. Paulo, o Supremo Tribunal Federal (STF) já havia suspendido todas as reintegrações de posse contra indígenas durante a pandemia da Covid-19.

A área é reivindicada na Justiça por um clube de aviação que ocupa um terço do território da aldeia. Os quase 100 indígenas que vivem no local podem ser despejados a qualquer momento.Segundo a líder da aldeia Novos Guerreiros, Thyara Pataxó, os indígenas decidiram ficar no território, mas temem conflitos e aglomerações.

“Por volta de 10h30 um oficial de Justiça veio até a aldeia, acompanhado de policiais federais, com a notificação, mas o cacique se negou a assinar e mandou que procurassem a Funai. Eles se retiraram, mas nossa preocupação é que podem voltar a qualquer momento e nós estamos reunidos e vamos resistir”, afirmou a líder.

A Defensoria Pública da União (DPU) recorreu contra a decisão na última quarta-feira, 26. Movimentos e organizações indígenas declararam que pretendem acionar a Justiça contra a retirada de famílias indígenas dos territórios.




Compartilhe
Comente

Dum Leão

dumleao

Acesse e confira produtos incríveis…
Participe desse experiência.
3Cs – Confira! Compre! Compartilhe!