Maitê Proença ressalta importância da arte na pandemia

Maitê Proença ressalta importância da arte na pandemia

A atriz estreará uma nova peça em setembro

Sem dúvida, muitos artistas precisam lidar com o trabalho de uma nova forma durante a pandemia e muitas pessoas começaram a valorizar mais este meio. A atriz Maitê Proença, (62), sempre valorizou sua profissão e, em entrevista ao Estadão, ela contou como a arte a ajudou a lidar com a Covid-19, quando foi infectada.



“A arte nos salvou. Sem a música, teatros, museus, sem os livros, sem a contribuição dos artistas, enfim, as pessoas teriam preferido não existir. Teria havido um tédio insuperável e muitas mortes intencionais”.



A atriz fará uma peça sobre os deslizes da própria vida. (Foto: Reprodução/Ana Branco/ O Globo)


Além disso, a atriz revelou que irá estrear sua carreira no Teatro digital com a peça “O Pior de Mim”. A obra conta com o texto  de Maitê e será realizado nas quartas-feiras, às 17h, com o ingresso de apenas R$10, valor que, posteriormente,  será revertido para ajudar os técnicos do teatro que foram prejudicados pela pandemia. O teatro digital aberto pelo ator Ivan Cabral através da Sympla, a convite do Teatro PretaGold Online.

Leia mais: Lavínia Vlasak conta que recusou convite da Playboy

Durante a entrevista, Proença explicou como surgiu a ideia do tema da peça. “Me pediram um texto inédito para encenar na retomada e eu não quis escrever mais uma peça sobre isolamento na pandemia. Imaginei que falar do confinamento interno poderia ser interessante: aquelas amarras que nos impomos, muros que erguemos para nos defender que acabam atravancando a vida. Todos nós somos machucados. Só me dei conta das armadilhas que criei para mim mesma muito recentemente”.

Maitê explica como acredita que o público pra se interessar pela peça

Decerto, a atriz acredita que o público gostará de ver seus erros retratados na peça. (Foto: Reprodução/Matheus José Maria)


Peças de teatro perderam muito público com o decorrer dos anos devido às novas tecnologias. No entanto, Maitê Proença acredita que sua peça irá despertar a curiosidade do público porque, segundo a atriz, às pessoas gostam de saber da vida alheia.

“O Brasil adora o BBB. O mundo adora o Instagram. Há uma bisbilhotice inata em todos. Mas na TV e mídias sociais, vê-se gente linda, alegre e cheia de amigos. O padrão é inatingível para o mortal comum, que acaba se sentindo diminuído por comparação. No íntimo, nos que se refere a sentimentos primários de raiva, inveja, indignação, insegurança; somos todos muito semelhantes. Mas escondemos tudo isso a sete chaves”, explicou.

Maitê revelou que irá relembrar os erros e deslizes que cometeu na vida e que isso também pode ser uma coisa que atraia o público. “Imagino que, sendo uma pessoa conhecida, se eu mostrar onde tropecei, me atrapalhei e errei terrivelmente, mostrar as consequências devastadoras que enganos tiveram em uma vida, que, externamente parece um parque florido, a minha experiência verdadeira vai tocar profundamente quem assistir à peça O Pior de Mim”. Em seguida, a atriz afirmou que não terá sensacionalismo na peça.

Por fim, Proença refletiu sobre o futuro e concluiu que a pandemia trouxe novos hábitos e modos de pensar. “Vimos que podemos viver com muito menos, podemos fazer menos lixo, tanto em termos materiais bem como de coisas que precisávamos. Sabemos agora que não fazem qualquer diferença em termos espirituais. Quem se encarou foi obrigado a se livrar de muito peso inútil, colocar tudo na balança e reavaliar. O mundo vai melhorar”.

Por: Adelmo Júnior

(Foto Destaque: Maitê Porença. Reprodução/ IstoÉ)



Compartilhe
Comente

Dum Leão

dumleao

Acesse e confira produtos incríveis…
Participe desse experiência.
3Cs – Confira! Compre! Compartilhe!