Congelamento de óvulos: pandemia estimula a procura

Congelamento de óvulos: pandemia estimula a procura

Congelamento de óvulos e espermatozoides tem procura intensificada

A pandemia impactou diversos setores da economia, mantendo uma menor agressividade nas áreas alimentícias, economia e principalmente na área da saúde por todo o mundo. Contudo, o mundo ainda sofre os impactos que o coronavírus fez e ainda está fazendo, milhões de vidas se perderam ao longo dos meses.



Porém, apesar do impacto na saúde, a Clínica Vilara, situada em Minas Gerais, é especializada em reprodução assistida. E desde o início da crise sanitária no Brasil, em março; observa o aumento de 15% na procura pela criopreservação de óvulos e embriões, em relação ao trimestre anterior. A taxa de 15% também foi exatamente o crescimento da demanda pelo mesmo procedimento no ano passado, em comparação a 2018.



Congelamento

A taxa de crescimento pela procura da reprodução assistida cresce em meio a pandemia. (Foto: reprodução/ Verhum)


A demanda repentina foi impulsionada pela recomendação da Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida e Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que, em um primeiro momento, indicaram que apenas os casos já iniciados fossem terminados.

Leia mais: vacina contra Covid-19 não será para todos

Posteriormente, o posicionamento foi alterado para fazer apenas casos urgentes. Assim, a orientação atual é avaliar cada caso individualmente, tomando todas as medidas de precaução para evitar o contágio durante a pandemia, pela Covid-19.

Quando acontece o congelamento os embriões são transferidos em ciclos posteriores. Contudo, o estímulo ovariano tem um efeito prejudicial na capacidade do útero de receber o embrião como consequência em gestação; são ótimos os resultados com os ciclos de descongelamento de óvulos e embriões.

Especialista em criopreservação

O especialista em reprodução assistida e diretor da Clínica Vilara, Marco Melo, trabalha com criopreservação há 21 anos e explica como funciona.

Com qual idade o homem e a mulher começam a ter diminuição de espermatozoides e óvulos?

Os homens nunca param de produzir espermatozoides, a idade não interfere na produção dos espermatozoides, as mulheres produzem óvulos enquanto estão na vida intrauterina. Quando nossas mães estão grávidas de 5 meses, nós temos 7 milhões de óvulos, quando nascem esse número vai para 2 milhões, e quando acontece a primeira menstruação são 500 mil óvulos é um estimativa da reserva ovariana, a partir disso a cada ovulação a mulher gasta seus óvulos e eles não são repostos.

Qual a idade recomendada para mulher congelar os seus óvulos?

No caso da mulher o congelamento de óvulos antes de procedimento cirúrgicos, que venham comprometer a reserva ovariana. Intervenções sobre os ovários por causa de endometriose, cistos, tumores benignos, no caso do câncer, é recomendado antes que precise fazer quimioterapia, como por exemplo: câncer de mama. Em doenças autoimunes, antes de se começar uma pulsoterapia com uso de medicações, que às vezes são tóxicas para os ovários, se recomenda congelar os óvulos. Algumas doenças genéticas como a síndrome de turne, ela também está sendo considerada uma doença na qual a mulher precise congelar seus óvulos ainda na fase adolescente, pois, ela entra na menopausa muito precoce.

O tempo e idade ideal

Qual idade ideal para o congelamento dos óvulos e espermatozoides?

A idade ideal para mulher congelar seus óvulos está no período entre 32 e 37 anos no geral. Porém, existe casos específicos como endometriose, que é preciso passar por uma cirurgia ovariana, ser for mais jovem que 32 anos, é necessário pensar no caso de congelar seus óvulos antes de submeter a cirurgia. Essa cirurgia pode reduzir a reserva. No caso do congelamento de espermatozoides, é recomendado antes de fazer uma vasectomia, é uma cirurgia para uma ejaculação sem espermatozoides, é um método contraceptivo masculino. Caso o homem seja submetido ao procedimento de quimioterapia ou precisar retirar o testículo, o recomendado é congelar os espermatozoides.

A criopreservação dos óvulos e espermatozoides possuem tempo de validade?

Uma vez que os gametas estão congelados, não existe um prazo de validade. Eles se encontram em uma temperatura inferior a -196°C graus negativos, todo o metabolismo celular é parado, eles ficam inativos por um período indefinido.

A possibilidade de um bebê fertilizado nascer com deficiência é a mesma de uma gravidez natural?

A fertilização não piora e nem melhora as chances do bebê nascer com deficiência. Pois, a possibilidade de um bebê com fertilização em vidro nascer com uma deficiência é o mesmo de uma paciente com uma gestação espontânea.

Procura e demanda

Nos últimos oito anos, a demanda pela criopreservação apresentou uma grande elevação e, muitas vezes, esse crescimento está relacionado a questões sociais, relacionamentos tardios ou mulheres investindo cada vez mais na carreira.

Mas, além da pessoa que opta pela maternidade tardia, outra indicação importante para o procedimento é para quem passará por tratamentos oncológicos ou cirurgias mutiladoras, como ocorre na endometriose ou na retirada de tumores ginecológicos benignos. A indicação do congelamento de óvulos é uma alternativa para preservação do potencial produtivo, antes dos procedimentos.

Por: Nicolly Verly

(Imagem destaque: a procura por criopreservação aumentou nos últimos 8 anos. Reprodução/ revista estilo livre)



Compartilhe
Comente

Dum Leão

dumleao

Acesse e confira produtos incríveis…
Participe desse experiência.
3Cs – Confira! Compre! Compartilhe!