Apesar do apelo de Neto, 5 das 13 cidades da RMS já liberaram restaurantes

Apesar do apelo de Neto, 5 das 13 cidades da RMS já liberaram restaurantes

No dia em que o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), fez um apelo para que restaurantes continuem fechados em municípios da Região Metropolitana, levantamento do A TARDE aponta que cinco das 13 cidades da RMS já autorizaram a reabertura de estabelecimentos desse tipo. A medida está prevista somente na fase 2 do plano de retomada anunciado no início de julho por Neto e pelo governador Rui Costa (PT).

Em entrevista, o chefe do Palácio Thomé de Souza pediu a gestores dos municípios vizinhos que não se antecipassem à capital na reabertura de restaurantes e bares, com o objetivo de não pressionar a taxa de ocupação de leitos em Salvador com a eventual transferência de pacientes com a Covid-19 para a cidade.

“Não é justo que os leitos de UTI estejam aqui em Salvador, que o atendimento seja feito pela capital, e que a Região Metropolitana comece a abrir. Apelo, somente posso apelar porque eles têm absoluta competência, que eles cumpram o protocolo que foi estabelecido pelo governo do estado e prefeitura conjuntamente”, declarou Neto.

Com seus protocolos próprios, Camaçari, Pojuca, São Sebastião do Passé e Itaparica já estão com restaurantes em funcionamento. Além disso, a prefeitura de Mata de São João já anunciou a reabertura de restaurantes e parques temáticos a partir do sábado, 1º.

Por decisão conjunta dos gestores municipais, a primeira fase da reabertura do comércio na RMS foi iniciada na última segunda-feira, 27. Nas cidades com menos de 40 mil habitantes – São Francisco do Conde, Madre de Deus e Pojuca – a retomada teve início na sexta, 24.

A Secretaria de Saúde do Estado (Sesab) informou que os soteropolitanos representam a “esmagadora maioria” dos pacientes internados na capital, independentemente dos leitos serem de gestão estadual ou municipal.

“A tese de que os municípios do interior poderiam elevar a taxa de ocupação dos leitos de UTI não se concretizará, pois o Governo do Estado implantou leitos de modo regional a fim de justamente evitar transferências. Cabe ressaltar que para além disso, há pactuações do município de Salvador com outros entes, sobretudo, da RMS, inclusive, com transferências de recursos do teto financeiro dos municípios do interior para a prefeitura de Salvador”, afirmou a pasta, por meio de nota.

Taxa de ocupação – Nesta quinta, o prefeito de Salvador também informou que a taxa de ocupação dos leitos de UTI para pacientes com a Covid-19 caiu para 68% na capital. É a primeira vez que o índice fica abaixo dos 70% desde o dia 24 de maio, quando a taxa foi de 69%. 

Para ter início a segunda fase da retomada, a taxa precisa permanecer no patamar de até 70% por cinco dias. Além disso, é necessário um intervalo de 14 dias da primeira fase, iniciada na última sexta em Salvador.

Na fase 2, poderão reabrir academias de ginásticas e similares, barbearias, salões de beleza, centros culturais, museus, galerias de arte, lanchonetes, bares e restaurantes.

De acordo com a Sesab, a taxa de ocupação em Salvador tem caído em função da abertura de novos leitos e das baixas taxas de infecção na capital.

Transporte – Também nesta quinta, o governador declarou que aguardará pelo menos mais uma semana para verificar a possibilidade de flexibilizar o transporte metropolitano e intermunicipal, suspenso em quase todo o estado.

O chefe do Executivo estadual lembrou que o prazo é necessário para verificar uma possível mudança nas taxas de contaminação após a reabertura do comércio em muitas cidades da Bahia. “Queremos ver o impacto disso na contaminação para tomar a decisão sobre transportes. Vamos saber com alguma segurança na semana que vem. Se não houver mudança de tendência da curva, vamos começar a flexibilizar”, disse.




Compartilhe
Comente

Siga-me no Instagram @dumleao

Dum Leão

dumleao

Acesse e confira produtos incríveis…
Participe desse experiência.
3Cs – Confira! Compre! Compartilhe!