Suposta vítima desmente acusação contra militante de Salinas da Margarida

Suposta vítima desmente acusação contra militante de Salinas da Margarida

Uma situação no mínimo inusitada. No último dia, 07, deste mês o ativista e pré candidato a vereador na cidade de Salinas das Margaridas (BA), a 74 km de Salvador, Ivan Santana (PT) Cunha, teve a prisão preventiva decretada após ter sido acusado por exploração sexual de uma adolescente de 14 anos.

Além disso, Ivan foi acusado de ter aliciado a menor, bem como de ter ameaçado famíliares da vítima.

Ivan é conhecido pelo trabalho como militante LGBTQI+, inclusive na fundação da Associação local LGBT Cores de Salinas, a qual é fundador.

De acordo com populares, a oposição política poderia ter planejado as acusações para prejudicar a candidatura de Ivan Cunha.

No entanto, a suposta vítima gravou vídeos, nos quais relata ter sido manipulada para que fizesse as acusações.

Em nota enviada ao Portal A Tarde, a Polícia Civil local informou que o homem foi indiciado por exploração sexual de uma adolescente de 14 anos, após ter mandado de prisão cumprido por equipes da Delegacia Territorial (DT), de Salinas da Margarida, naquele município, no dia 7 de julho. As investigações tiveram início a partir da denúncia realizada pela mãe da vítima, relatórios do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) e o Conselho Tutelar, da cidade, que apontavam a exploração da garota, através da prostituição. O suspeito também responderá por ameaçar e tentar intimidar a adolescente e seus familiares, durante as apurações do fato.

O advogado de defesa, Breno Gravatá, disse ao Portal A Tarde, que

já foram adotados os meios de impugnação cabíveis e previstos em lei para reestabelecer a liberdade do cliente.

O acusado está preso desde o último dia, 10, na penitenciária de Valença e o processo corre em segredo de justiça.




Compartilhe
Comente

Dum Leão

dumleao

Acesse e confira produtos incríveis…
Participe desse experiência.
3Cs – Confira! Compre! Compartilhe!