Ex-presidente de estatal chinesa que chamou Xi de ‘palhaço’ é expulso do Partido Comunista e acusado de corrupção | Mundo

Ex-presidente de estatal chinesa que chamou Xi de ‘palhaço’ é expulso do Partido Comunista e acusado de corrupção | Mundo

O ex-presidente de uma empresa imobiliária estatal que chamou o presidente Xi Jinping de “palhaço” e criticou publicamente a forma como ele lida com a pandemia de coronavírus foi expulso do Partido Comunista da China e será processado por acusações de corrupção, anunciou o partido na sexta-feira (24).

Ren Zhiqiang, que se tornou conhecido por falar sobre censura e outros assuntos delicados, desapareceu da vista do público em março depois de publicar um ensaio on-line que acusava Xi de lidar mal com o surto que começou em dezembro na cidade central de Wuhan.

Ren, de 69 anos, é acusado de corrupção, peculato, suborno e abuso de posição em uma empresa estatal, informou em seu site a Comissão de Inspeção Disciplinar do distrito de Xicheng, em Pequim.

O ex-presidente e vice-secretário do Grupo Huayuan foi expulso do partido no poder e seu caso foi entregue aos promotores, informou a agência. Não foram fornecidos detalhes dos delitos.


Xi, que se tornou líder do partido no poder em 2012, reprimiu as críticas, aumentou a censura e reprimiu organizações não oficiais. Dezenas de jornalistas, ativistas trabalhistas e de direitos humanos foram presos.

Em um comentário que circulou nas redes sociais, Ren criticou uma videoconferência realizada em 23 de fevereiro, no início da pandemia, com 170 mil funcionários, na qual Xi anunciou ordens para combater a doença.

Ren não mencionou o nome de Xi, mas disse: “parado ali, não havia um imperador exibindo suas roupas novas, mas um palhaço que havia tirado suas roupas e insistido em ser imperador”.

Ren criticou a propaganda que mostrava Xi e outros líderes como resgatando a China da doença sem mencionar onde ela começou e possíveis erros, incluindo a supressão de informações no início do surto.

“As pessoas não viram nenhuma crítica durante a conferência. Ele não investigou e não divulgou a verdade”, escreveu Ren, de acordo com uma cópia publicada pelo China Digital Times, um site na Califórnia. “Ninguém revisou ou assumiu a responsabilidade. Mas eles estão tentando encobrir a verdade com todo o tipo de grandes realizações”.

Ren teve uma carreira militar e seus pais eram ex-altos funcionários do Partido Comunista, levando alguns a chamá-lo de principado, uma referência frequentemente usada aos filhos dos fundadores da República Popular – incluindo Xi.

Esse status pode ter lhe proporcionado alguma imunidade contra a acusação, embora ele pareça ter passado dos limites ao criticar a liderança pessoal de Xi, seja nominalmente ou apenas por sugestão.

Ren teve problemas alguns anos atrás, quando a mídia estatal informou que ele havia sido acusado de violar a “disciplina política” do partido. Sua associação ao partido foi suspensa na época durante um ano.


Compartilhe
Comente

Dum Leão

dumleao

Acesse e confira produtos incríveis…
Participe desse experiência.
3Cs – Confira! Compre! Compartilhe!