França vai exigir teste de viajantes vindos de 16 países, entre eles o Brasil | Mundo

França vai exigir teste de viajantes vindos de 16 países, entre eles o Brasil | Mundo

O governo francês vai exigir o teste da Covid-19 para viajantes vindos de 16 países onde a circulação do novo coronavírus ainda é alta. Brasil, Estados Unidos e Peru estão na lista anunciada nesta sexta-feira (24) pelo primeiro-ministro da França, Jean Castex.

O primeiro-ministro lembrou que, com esses países, as fronteiras do país ainda estão fechadas. Por isso a regra será aplicada apenas para cidadãos franceses que morem nos países de origem ou para estrangeiros residentes na França que precisem voltar para casa.

“Não se trata de deslocamentos em massa”, disse Castex em entrevista coletiva no aeroporto de Paris. A entrada de cidadãos brasileiros que não moram na França, por exemplo, permanece bloqueada.

Os viajantes que passaram por algum dos países indicados deverão fazer o teste tipo RT-PCR e apresentar resultado negativo para o Sars-Cov-2 antes de embarcar para o território francês. Os que não puderem provar serão submetidos a testes na chegada.


Veja abaixo a lista atualizada de países que a França passa a obrigar teste de Covid:

  • Estados Unidos
  • Emirados Árabes
  • Bahrein
  • Panamá
  • África do Sul
  • Kwait
  • Qatar
  • Israel
  • Brasil
  • Peru
  • Sérvia
  • Argélia
  • Turquia
  • Madagascar
  • Índia
  • Oman

A norma prevê que uma quarentena obrigatória de 14 dias será imposta para quem apresentar resultados positivos para o vírus.

Passageiros têm a temperatura medida ao desembarcarem no aeroporto de Orly, em Paris — Foto: Reuters/Charles Platiau

Castex também recomendou aos franceses que evitem viajar para a região espanhola da Catalunha, onde novos focos da doença surgiram nos últimos dias, enquanto a situação sanitária não melhorar.

“Estamos conversando com as autoridades espanholas e catalãs para garantir que os deslocamentos sejam limitados ao máximo possível”, disse o primeiro-ministro.

A França, onde o coronavírus deixou mais de 30.000 mortos, observa nessas últimas semanas uma aceleração dos casos e o surgimento de novos focos da doença.

Bloqueio da União Europeia

A União Europeia atualizou na semana passada a lista de países considerados seguros para permitir a entrada nos territórios do bloco. O Brasil, com números ainda preocupantes do novo coronavírus, continua de fora.

30 de junho – Passageiro com máscara caminha ao lado de placa que pede distanciamento social no aeroporto de Fiumicino, perto de Roma, na Itália — Foto: Guglielmo Mangiapane/Reuters

Na comparação com a primeira lista divulgada, não houve acréscimo de nenhum país, somente a retirada de dois que tiveram piora nos casos de Covid-19: Sérvia e Montenegro. O sistema de saúde sérvio, inclusive, entrou em colapso, denunciam médicos. Embora ambas as ex-repúblicas iugoslavas fiquem na Europa, elas não pertencem à União Europeia.

Com a atualização, Canadá e Uruguai continuam como os dois únicos países nas Américas com recomendação de entrada irrestrita na União Europeia.

As listas são atualizadas a cada duas semanas. A União Europeia estabelece os seguintes critérios sobre a situação epidemiológica da Covid-19 para reabrir as fronteiras para determinados países:

  • Novos casos — O número de novos diagnósticos da doença por 100 mil habitantes nos 14 dias anteriores ao balanço deve estar próximo ou abaixo da média da União Europeia.
  • Tendência — Países devem apresentar tendência de queda ou de estabilidade no período de análise.
  • Resposta — O bloco também leva em conta as medidas tomadas por cada país, como grau de testagem, rastreamento de contatos, notificação, credibilidade das informações públicas e outros indicadores.

Compartilhe
Comente

Dum Leão

dumleao

Acesse e confira produtos incríveis…
Participe desse experiência.
3Cs – Confira! Compre! Compartilhe!