Trump diz que pandemia de Covid-19 deve piorar e recomenda uso de máscaras nos EUA | Mundo

Trump diz que pandemia de Covid-19 deve piorar e recomenda uso de máscaras nos EUA | Mundo

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, reconheceu nesta terça-feira (21) que a pandemia do novo coronavírus ainda deve “piorar antes de melhorar” e pediu o uso de máscaras quando não for possível fazer distanciamento social.

“Se você não puder fazer distanciamento social, use máscara. Gostando ou não, elas têm impacto, e vão fazer efeito — e precisamos fazer tudo o que pudermos”, disse Trump.

As declarações foram dadas no retorno das coletivas de imprensa do presidente na Casa Branca, interrompidas desde abril — Trump não usou máscara enquanto falava, mas estava distante dos jornalistas e demais presentes na reunião.

O presidente dos EUA, Donald Trump, em foto publicada em seu perfil no Twitter na segunda-feira (20), defendendo o uso de máscaras — Foto: Reprodução/Twitter/DonaldTrump

Durante a coletiva, Trump reforçou o pedido para que os jovens evitem bares lotados e outras aglomerações em espaços fechados.

“Pedimos que os americanos usem máscara, mantenham distanciamento social e higiene”, reiterou.

O discurso reforça a mudança de tom do republicano em relação à pandemia de Covid-19, que entrou em rota de colisão com Anthony Fauci, principal conselheiro da Casa Branca em epidemiologia.


Semanas atrás, Trump pedia que os estados reabrissem e pressionava pelo retorno às aulas presenciais nas escolas. Ele também tinha um discurso mais cético sobre o uso de máscaras, inclusive se recusando a aparecer em público com a vestimenta, o que só mudou dias atrás.

Após uma onda em Nova York, outros estados vivem situação crítica no contágio do novo coronavírus — principalmente na Flórida, no Texas e na Califórnia. Alguns estados tiveram de reverter medidas de reabertura.

Segundo a Universidade Johns Hopkins, os EUA registravam 3,85 milhões de casos de novo coronavírus acumulados desde o início da pandemia até esta terça. Mais de 141 mil pessoas morreram no país em decorrência da Covid-19.

Donald Trump, presidente dos EUA, fala a jornalistas na Casa Branca nesta terça-feira (21) — Foto: Leah Millis/Reuters

O republicano também afirmou que os EUA reforçaram a capacidade de testagem do coronavírus Sars-CoV-2 — outra mudança de tom, após chegar a dizer que o país deveria interromper os testes em excesso.

Além disso, Trump admitiu que faz testes a cada dois ou três dias para checar se está infectado com o novo coronavírus.

Trump disse que “estamos muito próximos” de chegar a uma vacina — sem dar uma data de quando chegaria. Ele também não descartou uma parceria com a China caso um imunizante produzido no país asiático saia na frente na busca por uma vacina que proteja contra a Covid-19.


Compartilhe
Comente

Dum Leão

dumleao

Acesse e confira produtos incríveis…
Participe desse experiência.
3Cs – Confira! Compre! Compartilhe!