Califórnia volta a fechar estabelecimentos após nova alta nos casos de Covid-19 | Mundo

Califórnia volta a fechar estabelecimentos após nova alta nos casos de Covid-19 | Mundo

O governador da Califórnia, Gavin Newsom, anunciou nesta segunda-feira (13) o fechamento de diversos tipos de estabelecimentos devido às novas altas nos casos de coronavírus e de internações por Covid-19. A medida se aplica a Los Angeles, segunda maior cidade dos Estados Unidos.

Segundo o governador, os seguintes estabelecimentos deverão fechar as portas na Califórnia:

  • Academias
  • Locais de culto
  • Escritórios de serviços não essenciais
  • Serviços de estética
  • Salões de beleza e barbearia
  • Shoppings

Somente nas últimas 24 horas, os sistemas de saúde californianos registraram 8 mil novos casos do novo coronavírus. Os registros da doença, inclusive, dobraram somente no último mês.

Desde o início da pandemia, a Califórnia registra mais de 327 mil casos de novo coronavírus, e a Covid-19 matou mais de 7 mil pessoas no estado até esta segunda-feira.

28 de junho – Mulher com escudo facial reza na Basílica de Los Angeles, em Cartago, na Costa Rica. A terceira fase de medidas contra a disseminação do COVID-19 começou domingo na Costa Rica, permitindo frequentadores nas igrejas com distância mínima de 1,8 metro um do outro e no máximo 75 pessoas (todos com máscaras) — Foto: Ezequiel Becerra/AFP

Os Estados Unidos são o país mais afetados pelo novo coronavírus, em números absolutos, com mais de 3 milhões de casos e 135 mil mortes por Covid-19. O primeiro grande surto nos EUA ocorreu em Nova York, que, após um intenso isolamento social conseguiu reverter o quadro — e registrou neste fim de semana o primeiro dia sem mortes causadas pela doença desde o início da pandemia.

Apesar da melhora na maior cidade americana, os números pioraram em diversos estados que haviam iniciado a reabertura antes dos números do coronavírus baixar. Além da Califórnia, Texas e Flórida assistiram a uma nova escalada da Covid-19, e, agora, os governos repensam as medidas de retomada.

O presidente Donald Trump chegou a se posicionar contra a reabertura precoce em estados como a Geórgia. No entanto, nas últimas semanas, o republicano retomou os pedidos para que estabelecimentos voltassem a funcionar, inclusive escolas e universidades — a ponto de o governo ameaçar retirar os estudantes estrangeiros caso as aulas nessas instituições continuem integralmente on-line.




Compartilhe
Comente

Dum Leão

dumleao

Acesse e confira produtos incríveis…
Participe desse experiência.
3Cs – Confira! Compre! Compartilhe!