Neto condena invasão de Capitão Alden a hospital: “Lamentável e inaceitável”

Neto condena invasão de Capitão Alden a hospital: “Lamentável e inaceitável”

O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), criticou a invasão do deputado estadual Capitão Alden (PSL), apoiador do presidente Jair Bolsonaro, ao Hospital Riverside, em Lauro de Freitas. O episódio, ocorrido na quarta-feira, 17, foi denunciado pela Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab).

Segundo Neto, o parlamentar, que é da sua base de apoio na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), “errou redondamente” na atitude.

“Não podemos aceitar nenhum tipo de invasão a unidade hospitalar. Com isso, gera-se situação de pânico para quem está lá dentro, para médicos, pacientes, enfermeiros. É lamentável e inaceitável que qualquer cidadão invada uma unidade hospitalar neste momento, pior ainda armado e pior ainda sendo parlamentar. Uma atitude que tem que ser evitada. para isso, poder de polícia deve agir, Ministério Público, Judiciário devem agir”, condenou, em entrevista coletiva na manhã desta quinta, 18.

Segundo a Sesab, ao entrar no hospital, que atende pacientes com coronavírus, o parlamentar ameaçou dar voz de prisão a profissionais da unidade e “demonstrava estar armado”. A pasta afirmou que um boletim de ocorrência foi registrado. “É lamentável que o deputado e os seus seguranças coloquem em risco a própria saúde, sob risco de serem infectados com a Covid-19, bem como a de pacientes e profissionais”, disse a secretaria.

Alden, no entanto, negou ter invadido o hospital e estar armado. Ele alegou ter enviado ofício desde o final de abril ao secretário Fábio Vilas-Boas, manifestando a intenção de “fiscalizar” unidades voltadas ao tratamento de pacientes com a Covid-19. “Eu enviei um ofício, inclusive com uma sugestão de cronograma, que poderia ser adaptado, informando que queria acompanhar o desdobramento das obras, número de leitos, ocupação”, enumerou.

A Sesab informou, no entanto, que explicou à assessoria do deputado que não permitiria visitas a hospitais com pacientes internados. A única visita autorizada foi ao Hospital de Campanha Arena Fonte Nova, quando ainda não haviam pessoas hospitalizadas.

O Ministério Público da Bahia (MP-BA) afirmou que vai instaurar procedimento para investigar o caso. Partido de Alden, o PSL baiano divulgou nota condenando a ação do parlamentar e que não dá respaldo a atitudes arbitrárias, nem por parte de seus filiados.

Alden é aliado do presidente Jair Bolsonaro, que recentemente incentivou a população a invadir hospitais para verificar a ocupação de leitos. “Tem um hospital de campanha perto de você, tem um hospital público, arranja uma maneira de entrar e filmar. Muita gente tá fazendo isso, mas mais gente tem que fazer, para mostrar se os leitos estão ocupados ou não, se os gastos são compatíveis ou não. Isso nos ajuda”, disse o presidente, em transmissão feita na última quinta-feira, 11.




Compartilhe
Comente

Dum Leão

dumleao

Acesse e confira produtos incríveis…
Participe desse experiência.
3Cs – Confira! Compre! Compartilhe!