Familiares e amigos de jovem preso ao ser confundido com suspeito protestam por justiça

Familiares e amigos de jovem preso ao ser confundido com suspeito protestam por justiça

Familiares e amigos do estudante Gabriel Silva Santos protestam neste domingo, 14, contra a prisão do jovem na última sexta, após ele ser confundido com um suspeito de roubo de carro. O grupo se reúne em frente ao Tribunal de Justiça da Bahia, no Centro Administrativo da Bahia (CAB). Gabriel foi solto neste domingo, após uma liminar da justiça. Segundo os familiares, ele  não sabe dirigir e foi preso enquanto sacava o auxílio emergencial nas proximidades do CAB por, supostamente, ter características físicas semelhantes às do suspeito. 

Em entrevista ao Portal A TARDE, a advogada de Gabriel, Natália Petersen, informou que a família entrará com uma ação e acredita que a  situação foi ilegal. Ela ressalta que buscará medidas de reparação para que ele não sofra tantos danos com a situação

“A intenção é que a gente busque vias de reparação. Acho que tanto eu quanto os demais advogados que atuam nesse processo, acreditamos que a prisão dele foi absolutamente ilegal. Não tem provas que respaldem a prisão dele. A gente vai adotar as medidas com cautela, dentro do que for possível e aos poucos. Até porque o habeas corpus dele ainda está sendo avaliado, e a gente precisa analisar com calma o que está acontecendo”, disse a advogada.

Entenda o caso

De acordo com os familiares e amigos, Gabriel Santos saiu por volta das 14h de sexta-feira para pagar uma conta e sacar um dinheiro no CAB, quando foi confundido com um suspeito, que havia roubado um carro na quarta-feira, 10. Segundo a família, Gabriel não sabe dirigir e o caso seria uma injustiça.

“A situação de Gabriel é muito complicada e identificamos que ele foi preso por um equívoco que não aconteceria se ele fosse branco. A negritude no nosso país está completamente marginalizada. Gabriel não tem como ser acusado como está sendo e nem como permanecer preso em uma cela superlotada. Ele foi preso por estar em uma agência bancária falando ao celular. Não há justificativas para que isso esteja acontecendo a não ser a cor de Gabriel”, declarou a advogada Natália Petersen, durante uma live nas redes sociais do jovem.

No momento, outros cinco advogados estão acompanhando o caso. São eles Alberto Mariano, Dandara Amazzi Lucas Pinho, Filipe Pinheiro, Maria Eugenia Damasceno Pinto e Paulo Cesar dos Santos Junior.

Em nota, os juristas pontuaram que Gabriel é asmático (grupo de risco para a Covid-19) e foi colocado em uma cela superlotada, onde havia seis pessoas com suspeita da doença.

“Somatizei forças com a comissão da OAB, coletivos antirracistas, tem cinco profissionais aqui. A cela tem superlotação, são 14 pessoas em uma cela para 7, com 6 casos possíveis de Covid-19. Não foi feita a custódia, tem várias irregularidades”, afirmou Maria Eugênia Pinto.

Confira, na íntegra, a nota informativa enviada pelos advogados:

GABRIEL SILVA SANTOS, mais uma vítima do Racismo Estrutural, foi preso, quando estava sacando o seu auxílio emergencial nesta última sexta-feira, dia 12 de junho de 2020, e está custodiado na Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos, próximo ao DETRAN, incomunicável, sem acesso aos seus medicamentos, visto que este tem comodidades.

Na DRFV existem com este mais 13 (treze) pessoas, em uma cela que deveria obter apenas sete pessoas, e ainda, destacamos que estes SEIS TESTARAM POSITIVO PARA COVID19!

Não há aqui o Princípio da Ampla Defesa e do contraditório, muito menos, o acesso a audiência de custódia.

Está o Estado Brasileiro cumprindo as legislações constitucionais?

Está o Estado Brasileiro cumprindo SIM o seu plano de encarcerar a juventude negra e ainda de exterminar esta juventude negra!

Informamos ainda que a Dra. Natália Petersen ingressou com a Revogação de Prisão, todavia, a prisão foi convertida.

Assim, a atuação desta equipe de profissionais (Alberto Mariano, Dandara Amazzi Lucas Pinho, Filipe Pinheiro, Maria Eugenia Damasceno Pinto, Paulo Cesar Dos Santos Junior) vem laborando de maneira “pro bono”, visto as ilegalidades da Prisão.

Nós enquanto familiares, advogados e advogadas e sociedade civil repudiamos o que o Estado Brasileiro está exterminando mais um conjunto de vidas.

Dr.Alberto Mariano

Dra.Dandara Amazzi Lucas Pinho

Dr.Filipe Pinheiro

Dra.Maria Eugenia Damasceno Pinto

Dr.Paulo Cesar Dos Santos Junior

#SoltemGabriel




Compartilhe
Comente

Dum Leão

dumleao

Acesse e confira produtos incríveis…
Participe desse experiência.
3Cs – Confira! Compre! Compartilhe!